UM DEUS PARA SER AMADO ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A DOUTRINA TRINITÁRIA EM KARL RAHNER

Autores

  • Maria Clara Lucchetti Bingemer

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v36n98p125/2004

Palavras-chave:

Trindade, Cristologia, amor, economia, salvação

Resumo

Este texto procura trabalhar alguns aspectos fundamentais da teologia trinitária de Karl Rahner. Em um primeiro momento, resgata seu axioma que revolucionou esta área da Teologia: "A Trindade Econômica é a Trindade Imanente e vice-versa". Em um segundo momento, procura mostrar como toda a teologia trinitária de Rahner é baseada no entrelaçamento com a cristologia. Finalmente, a partir da obra de Rahner “O que significa amar Jesus?" (Was heibt Jesus lieben?), comentamos o fato de que Rahner, configurado pela espiritualidade inaciana, encontra no amor real a Jesus a via de acesso ao pensar sobre o Deus Pai, Filho e Espírito Santo, que se dá a partir da experiência desse Deus na palpabilidade da carne de seu Filho e chega à sua vida imanente e à sua comunhão inefável.

ABSTRACTC: This texts seeks to develop some fundamental aspects of K. Rahner's Trinitarian Theology. It begins by presenting anew his axiom which revolutionized this area of theology: “The Economic Trinity is the Immanent Trinity and vice-versa.” Then it seeks to demonstrate how all of Rahner's Trinitarian Theology is based on its links with Christology. Finally, parting from Rahner's “Love of Jesus, Love of Neighbor”, the article comments how Rahner, configured by Ignatian spirituality, finds in the authentic love of Jesus the way to think God as Father, Son and Holy Spirit. This way originates from the experience of a God who can be touched in the flesh of his Son, and leads to God's immanent life and ineffable communion.

Downloads

Publicado

2004-01-01

Como Citar

BINGEMER, M. C. L. UM DEUS PARA SER AMADO ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A DOUTRINA TRINITÁRIA EM KARL RAHNER. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 36, n. 98, p. 125, 2004. DOI: 10.20911/21768757v36n98p125/2004. Disponível em: https://www.faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/465. Acesso em: 9 ago. 2022.