DECOLONIALIDADE E LIBERTAÇÃO DA TEOLOGIA NA AMÉRICA LATINA: DA LIBERTAÇÃO À DECOLONIALIDADE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v51n3p555/2019

Resumo

A modernidade centro-europeia que atinge o Novo Mundo no início do século XVI se estabelece nesse território como colonialidade. Para consolidar o projeto colonizador desenvolveu um padrão de poder tendo por base duas noções: “ideia de raça” e de “América Latina”, que foram instrumentos de submissão dos habitantes nativos. Os conceitos e a cosmovisão que difundiram se alicerçavam nessas noções marcadas pelo preconceito e discriminação, uma total negação da alteridade. A teologia veiculada pelos agentes do colonialismo, em geral, contribui para a consecução dos objetivos colonialistas. No século XX, na América Latina, a Teologia da Libertação se constitui em fator de transformação dessa situação. Trata-se de um pensar teológico libertador, ainda que com marcas da modernida­de. Assim, Teologia latino-americana da libertação representa uma proposta, um passo para a decolonialidade da teologia, que necessita assumir mais plenamente a realidade local em sua ampla diversidade.

Downloads

Publicado

2019-12-27

Como Citar

ALBUQUERQUE, F. das C. de. DECOLONIALIDADE E LIBERTAÇÃO DA TEOLOGIA NA AMÉRICA LATINA: DA LIBERTAÇÃO À DECOLONIALIDADE. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 51, n. 3, p. 555, 2019. DOI: 10.20911/21768757v51n3p555/2019. Disponível em: https://www.faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/4370. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos