ÉTICA SOCIAL CATÓLICA E SAÚDE PÚBLICA: EM BUSCA DE UMA BIOÉTICA LIBERTADORA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v51n3p461/2019

Resumo

Este artigo parte da perspectiva de que a opção pelos pobres oferece um imperativo ético para analisar questões bioéticas para além dos debates tradicio­nais sobre o uso de tecnologia médica e da relação profissional de saúde-paciente. O autor propõe uma bioética em chave libertadora, que integre o ensino social católico às questões do mundo da saúde e os desafios éticos para a promoção da justiça por meio de um sistema público que garanta o direito à assistência à saúde. O texto inicia examinando a opção pelos pobres como ela é apresentada pelo ensino social católico e como essa opção se relaciona com o mundo da saúde. Apresenta uma análise de dados e estudos que mostram a relação entre pobreza, enfermidade e morte precoce e a existência de um círculo vicioso entre pobreza, vulnerabilidade a enfermidades, falta de assistência médica e morte. Esta realidade dramática precisa ser destruída porque é uma ameaça à vida humana. Por fim, o autor sugere que uma bioética capaz de responder aos desafios deste círculo ainda precisa ser construída, e que a integração entre o ensino social católico e a bioética, tendo a opção pelos pobres como imperativo ético, oferece elementos para a construção de uma bioética libertadora.

Downloads

Publicado

2019-12-27

Como Citar

MARTINS, A. A. ÉTICA SOCIAL CATÓLICA E SAÚDE PÚBLICA: EM BUSCA DE UMA BIOÉTICA LIBERTADORA. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 51, n. 3, p. 461, 2019. DOI: 10.20911/21768757v51n3p461/2019. Disponível em: https://www.faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/4227. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos