A RESISTÊNCIA POLÍTICA PRÓ-EGITO EM CANAÃ NO PERÍODO DE AMARNA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20911/21768757v50n1p93/2018

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar a resistência política organizada pelas cidades-Estado pró-Egito frente ao avanço da revolta siquemita em Canaã durante o período das cartas de Amarna. De início, a revolta liderada por Lab'ayu, governante de Siquém, era vista apenas como um movimento isolado de mais um grupo rebelde da montanha. Mas, quando a rebelião se estendeu e teve a adesão de outras cidades-Estado e, principalmente, quando ameaçou tomar o Vale de Jezreel, celeiro de Canaã, o Egito se obrigou a entrar em ação e a organizar seus vassalos que ainda lhe eram fiéis. O estudo será feito através da análise das cartas enviadas ao Egito pelos governantes de Hazor (EA 227 e 228), de Gath-Padalla ou Rehov (EA 249 e 250) e de Jerusalém (EA 285-290) encontradas em Tell el-Amarna.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-04-27

Como Citar

KAEFER, José Ademar. A RESISTÊNCIA POLÍTICA PRÓ-EGITO EM CANAÃ NO PERÍODO DE AMARNA. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 50, n. 1, p. 93, 2018. DOI: 10.20911/21768757v50n1p93/2018. Disponível em: https://www.faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/3930. Acesso em: 18 maio. 2024.