COMUNHÃO ECLESIAL E MINISTÉRIO APOSTÓLICO

Autores

  • Alberto Casalegno

Resumo

Os Atos são um livro dinâmico. O movimento é gerado pelo Espírito, apresentado no texto como força que irrompe na história (1,8). Agindo sobre os Doze, torna-os testemunhas através da palavra (4, 4.29.31...) e da realização de sinais e prodígios (2, 43; 4, 30; 5, 12). O percurso contínuo da Palavra é indicado em 1,8: os apóstolos são destinados a ser testemunhas em Jerusalém, na Judéia, na Samaria, até os confins da terra'. Neste trajeto que abarca todo o mundo conhecido de então, o Evangelho passa dinamicamente a diferentes grupos culturais e religiosos, sempre mais distantes de Jerusalém: dos judeus ortodoxos aos samaritanos heterodoxos (8, 4-25), aos prosélitos incorporados a Israel pela circuncisão e observância da Lei (8, 26-40), aos tementes a Deus ainda incircuncisos, mas simpatizantes da fé hebraica (10, 1-11, 18), até aos pagãos no sentido estrito, cuja evangelização inicia em Antióquia (11, 19-26) e se prolonga até o fim do livro por obra de Paulo.

Downloads

Publicado

1986-01-01

Como Citar

CASALEGNO, A. COMUNHÃO ECLESIAL E MINISTÉRIO APOSTÓLICO. Perspectiva Teológica, [S. l.], v. 18, n. 46, p. 293, 1986. Disponível em: https://www.faje.edu.br/periodicos/index.php/perspectiva/article/view/1809. Acesso em: 2 jul. 2022.