SOBRE A QUESTÃO DO PROGRESSO CIENTÍFICO: VEROSSIMILHANÇA OU INCOMENSURABILIDADE?

Autores

  • Tiago Luís Teixeira de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.20911/21769389v41n129p129-144/2014

Palavras-chave:

Feyerabend, verossimilança, incomensurabilidade, racionalismo crítico.

Resumo

Procuraremos expor a seguir alguns problemas levantados por Feyerabend ao racionalismo crítico, em especial sobre o problema da troca de concepções científicas. Primeiramente trataremos das dificuldades enfrentadas pelo falsificacionismo quando, segundo Feyerabend, os racionalistas desviaram seu propósito inicial de apresentar um conjunto de “regras úteis” e passaram a considerar que dispunham de método normativo que os conferia uma visão privilegiada. Depois faremos uma breve exposição do critério popperiano de progresso científico por verossimilhança, contrastando-o com a proposta feyerabendiana de que há teorias incomensuráveis e, nesses casos, uma mudança científica não se dá por falsificação.

Abstract: We will try to expose some of the issues raised by Feyerabend to critical rationalism, in particular that regarding the exchange of scientific conceptions. First, we will consider the difficulties faced by falsificationism which, according to Feyerabend, happened when the rationalists deviated from their initial purpose of presenting a set of “rules of thumb” and began to consider that the normative approach gave them a privileged stand. Then, we will briefly describe the criterion of scientific progress by Popperian verisimilitude, contrasting it with the Feyerabendian proposal according to which there are incommensurable theories and that, in such cases, a scientific change cannot be had by falsification.

Downloads

Publicado

2014-01-01

Edição

Seção

Artigos