Horizontes hermenêuticos sobre a experiência religiosa

Autores

  • Washington Paranhos
  • Cláudia Maria Rocha de Oliveira
  • Luiz Carlos Sureki

Resumo

O que é a experiência religiosa? A complexidade desta questão é muito evidente. Este número da Revista Pensar traz alguns textos que buscam destacar a possibilidade de uma experiência religiosa genuína e identificar as características peculiares que lhe são próprias e que a distinguem de qualquer outra esfera de experiência. Para tanto, Para tanto, analisa-se a realidade daquela experiência de abertura ou de transcendência do espírito humano ao ilimitado, ao indisponível, ao Transcendente que na teologia se chama “Deus”, enquanto na filosofia é mais recorrente o termo “Absoluto”. No entanto, essa experiência de Deus/Absoluto não precisa ser caracterizada somente pela distância. Ao contrário, sua característica principal está na radical proximidade, ou seja, a transcendência de Deus/Absoluto é diretamente proporcional à sua imanência. Essa inabitação divina, esse dar-se de Deus, que a antropologia teológica chama “Graça”, foi tematizado de muitos modos na história da filosofia, e mais concretamente na filosofia da religião, tendo, no entanto, como um ponto de partida recorrente, a experiência de transcendência que o ser humano faz em cada ato de conhecimento. Torna-se, portanto, necessário especificar as relações entre filosofia e teologia, cuja distinção não pode de forma alguma configurar-se como uma oposição em consideração ao enraizamento comum no sujeito que reflete, fazendo filosofia, e que está aberto à ação da graça. Por fim, todo o itinerário percorrido, valendo-se das lúcidas afirmações de K. Rahner sobre a relação entre filosofia e teologia, poderia ser uma pequena e concreta contribuição para mostrar que a filosofia não deve negar-se a si mesma para ser profunda e convictamente cristã.

(...)

Downloads

Publicado

2022-08-17