Um ensaio sobre o finito, o infinito, o tempo e a infância a partir de dois contos de Guimarães Rosa sob a ocular de Paul Tillich

Autores

  • Viviane de Sousa Rocha

Resumo

O tema desta pesquisa é a análise de dois contos: As Margens da alegria e Os cimos de Primeiras Estórias sob a referência teórica de Teologia da Cultura de Paul Johannes Tillich. O objeto de pesquisa será: As Margens da alegria e Os cimos, os contos inicial e final de Primeiras Estórias de João Guimarães Rosa. Faremos esse percurso, “travessia”, a partir dos textos de Paul Tillich, principalmente, a obra: Teologia da Cultura (2009). O trabalho aqui descrito pretende engendrar e emergir aspectos da vida humana, da cultura, nos quais as noções da existência, da finitude, do percurso da própria vida surgem de forma relevante. O Menino, personagem protagonista, em plena infância, parece vivenciar e experienciar a finitude da existência, expressa em dois momentos, em tempos distintos, em dois contos escritos em terceira pessoa. A questão aparece em decorrência de estudos da temática literatura e religião e em pesquisas bibliográficas. O método será de abordagem qualitativa. A metodologia será a pesquisa bibliográfica, por meio de revisão de literatura, caminho que buscaremos aprofundar a leitura dos contos de Rosa, a partir do diálogo com Paul Tillich em seu livro Teologia da Cultura e de outros autores.

Downloads

Publicado

2021-12-20