A linguagem teológica-eclesial do Ritual da Iniciação Cristã de Adultos (RICA): uma ênfase na celebração de eleição e inscrição do nome

Autores

  • André Luiz da Silva

Resumo

Assumir o seguimento a Jesus Cristo, de certa forma, agora é muito mais informal em relação ao povo antigo que observamos nas Sagradas Escrituras. O povo precisava ter um ato elegível, partindo da pessoa de Deus em seguida do eleito, que se colocava no seguimento de salvação. Essa forma pedagógica do ekletos, que escuta o chamado, tem sua adesão e em seguida, o total seguimento livre. Nos últimos anos da vida eclesial e iniciática, com diversas mudanças, pandemia, contextos pós-modernos e avanços tecnológicos revelam um espaço complexo que gera uma crise de Iniciação dentro da instituição. A celebração de Eleição e Inscrição do Nome, que é realizada no tempo da purificação e iluminação (Quaresma), deixa clara que a iniciação é feita em comunidade. É a comunidade que ajuda e dá suporte na caminhada do cristão. A celebração expõe que a comunidade é o sustento para o eleito ter uma fé firme e caminhar com coragem, mesmo tendo a consciência da vulnerabilidade humana. Tendo uma linguagem celebrativa própria, com abundância de textos bíblicos, símbolos e sinais chegaremos à experiência iniciática na comunidade, “porque não há comunidades, não há catecumenato, e porque não há catecumenato, não chegamos a comunidades” (BOROBIO, 2007, p. 549).

Downloads

Publicado

2021-12-17