A linguagem simbólica e o lugar do ambão no espaço litúrgico

Autores

  • Raquel Tonini Rosenberg Schneider

Resumo

Lugar de celebração da assembleia de fé, o espaço litúrgico é fundado na distribuição e organização da sua área em dois espaços fundamentais, um para a mesa da Eucaristia e outro para a mesa da Palavra. Através da linguagem simbólica e moldado pela Liturgia, o edifício eclesial, igreja de pedra, manifesta a Igreja viva, corpo de Cristo. A pesquisa tem por objetivo compreender como essa linguagem, presente na mistagogia do edifício eclesial, revela o devido lugar do ambão no espaço celebrativo e evidencia que este evoca e provoca a assembleia celebrante à escuta da Palavra de Deus. Para isto, fundamenta-se na redescoberta da linguagem simbólica e seus símbolos essenciais, apresenta a configuração do espaço celebrativo como um espaço bipartido e relaciona as dificuldades para a experiência litúrgica da comunidade cristã quando essa linguagem não está presente na arquitetura-arte das igrejas. Os resultados indicam a necessidade da catequese mistagógica para o Povo de Deus e a crescente consciência de que toda intervenção nos espaços celebrativos é, simultaneamente, adequação litúrgica e ação pastoral, manifestando, assim, a importância, para o ato de fé, de que o edifício eclesial seja expressão visível do que simboliza.

Downloads

Publicado

2021-12-17