A personalização do sacramento do batismo: implicações pastorais e eclesiais

Autores

  • Paula Carlos de Souza

Resumo

Um fato comum nas secretarias paroquiais é a busca de informações sobre a possibilidade da realização do Batismo para filhos e afilhados em celebrações particulares, com horário específico, adaptado ao grupo familiar e a reserva do espaço da recepção. Do mesmo modo, é também comum, que padres, diáconos e ministros acolham a proposta para se adequar as expectativas dos familiares. Essa realidade apresenta-se como um desafio a ser compreendido e considerado junto as comunidades eclesiais. Se o Batismo é um sacramento essencialmente comunitário, considerando a sua natureza de incorporação da pessoa ao corpo da Igreja, como realiza-lo sem o testemunho da comunidade cristã? O objetivo desse artigo é verificar as implicações pastorais e eclesiais que surgem a partir da personalização do sacramento do Batismo e da ausência da participação ativa e eficaz da comunidade na vivência do sacramento. A metodologia aplicada se articula entre a prática pastoral e a leitura do rito e das introduções apresentadas nos Rituais para o Batismo de Crianças e da Iniciação Cristã de Adultos, além de autores como: Grillo (2017), Boselli (2017) e Ormonde (2001-2004). Da pesquisa espera-se oferecer uma proposta de reflexão que contribua no estudo e na prática do Sacramento do Batismo.

Downloads

Publicado

2021-12-17