DANIEL FARIA: “DOS LÍQUIDOS”; OS ANZÓIS PROFUNDOS DOS SINAIS

Autores

  • Valéria Soares Coelho

Palavras-chave:

Modernidade, agnóstica, comunhão.

Resumo

Se na modernidade o poeta se constitui no próprio texto, a linguagem passa a ocupar o lugar de um eu lírico que, em seu devir, coloca a alteridade como um processo de intercorporeidade. Nesse contexto, Daniel Faria (Portugal 1971- 1999) através de uma simplicidade agnóstica, traz a presença de Deus em uma palavra poética que se funde na comunhão com os seres e os homens.

Biografia do Autor

Valéria Soares Coelho

Doutora em Literaturas em Língua Portuguesa PUC Minas

Downloads

Publicado

2017-10-09