CORPO, IDENTIDADE E VIOLÊNCIA: UMA APROXIMAÇÃO À VIOLÊNCIA A PARTIR DA FENOMENOLOGIA DA VIDA DE MICHEL HENRY

Autores

  • Ramón Eduardo Lara Mogollón Possui graduação em Filosofia e em Pedagogia -Universidad Católica Andrés Bello

Palavras-chave:

Fenomenologia. Identidade. Violência. Corpo. Barbárie.

Resumo

O presente trabalho elabora a relação entre o corpo, a identidade e a violência a partir da reflexão fenomenológica de Michel Henry. Esta proposta filosófica nos permite aprofundar na origem da violência como negação da vida, porém, paradoxalmente, nascendo da mesma vida. Para entender esta relação, a proposta de Michel Henry permitirá pensar o processo que forja a identidade nos sujeitos a partir da experiência corporal. O pathos é aquela forma de conhecimento não representativa ou científica que permite conectar o corpo com o originário, com a fonte que propicia todo conhecimento e relação com o mundo. A afecção no pathos é a forma como nos percebemos e fazemos a experiência de nós mesmos como viventes. Só que nesta experiência de vida, sempre é possível a não-experiência do si mesmo, com isto, a negação do corpo, da identidade e da vida, o que chamamos de violência.

Downloads

Publicado

2017-10-09