A TEOLOGIA COMO POEMA DO CORPO: UMA TEOPOÉTICA DA LIBERTAÇÃO NA OBRA “VARIAÇÕES SOBRE A VIDA E A MORTE: O FEITIÇO ERÓTICO-HERÉTICO DA TEOLOGIA” DE RUBEM ALVES.

Autores

  • Gilmar Ferreira da Silva

Palavras-chave:

Teologia. Corpo. Vida. Brincar. Mundo

Resumo

Na América latina o desafio é sobreviver. Mas para sobreviver no descompasso causado pelas desigualdades sociais, não poucas vezes, nos sacrifica e nos tornamos “endurecidos” ou “embrutecidos”. Eis um desafio para Teologia da Libertação: endurecer-se, mas sem jamais perder a ternura. E, para que tal ternura não se perca, Rubem Alves propõe que a teologia seja compreendida como um poema do corpo. Para Alves essa teologia “é um jogo de contas de vidro que surge sobre as entranhas dos sacrificados”. A comunicação rememora a teopoética, alvesiana e suas provocações quando trata da corporeidade, a partir obra “Variações sobre a vida e a morte: o feitiço erótico-herético da teologia”. Nessa coletânea de textos Alves permite um refazimento contínuo das teologia latino americanas a partir da pluralidade dos corpos que celebram o Reino que já chegou. Somos provocados(as) a repensar a encarnação

Biografia do Autor

Gilmar Ferreira da Silva

Mestre, FAJE, CAPES

Downloads

Publicado

2017-10-09