“NÃO CHEGAS A DEUS SE NÃO CHEGAS PRIMEIRO A TEU CORPO” PROVOCAÇÕES SARAMAGUIANAS

Autores

  • Sebastião Lindoberg da Silva Campos

Palavras-chave:

Teopoética. Saramago. Corpo

Resumo

Mais que questionadora, a literatura saramaguiana é portadora de uma provocação inquietante que lança ao seu leitor um convite a transformar-se num “espírito livre” bem ao espírito nietzschiano. Ao perscrutar o homem por meio de sua pena literária, o escritor lusitano põe em revista todos os fundamentos, crenças e convicções que permeiam a existência humana. Tendo especial predileção pela questão do corpo, Saramago, num misto de ironia voltairiana e marteladas nietzschianas, subverte a concepção de um amor que renuncia ou impõe cerceamentos ao corpo e reivindica o seu papel de protagonismo na composição de uma ontologia humana. “O amor é o fim do cerco”, e sua plenificação se dá no encontro mútuo e gratuito entre dois seres, dois corpos. Se tal atitude não se configura enquanto uma novidade, ao menos se deve reconhecer que as provocações saramaguianas podem apontar novas possibilidades e saídas para um entendimento e alargamento da concepção de “humanidade” numa sociedade cada vez mais marcada pela indiferença e intolerância.

Biografia do Autor

Sebastião Lindoberg da Silva Campos

Doutorando em Literatura PUC-Rio

Downloads

Publicado

2017-10-09