AS ESCRITURAS DE DEUS, AS ESCRITURAS DE JOÃO: O DIVINO NO COTIDIANO EM BAGAGEM, DE ADÉLIA PRADO

Autores

  • Amanda Moreira da Silva

Palavras-chave:

Literatura brasileira, poesia, Adélia Prado, imaginários, formação discursiva, sagrado

Resumo

A proposta neste trabalho é analisar poemas da primeira obra de Adélia Prado buscando compreender
neles a relação entre campos imaginários das instâncias do sagrado e do profano. Para tal, o suporte
teórico terá como base o contraste entre as duas dimensões, proposto por Mircea Eliade (1989), a
concepção de imaginário, apresentada por Gilbert Durand (1997), e a noção de formação discursiva e
suas implicações na formação de sentidos, como exposto por Eni Orlandi (2003). Será feita, então, a
leitura de quatro poemas selecionados de Bagagem (1976), expondo as complexas ligações entre
sagrado e profano no estilo da poetisa, que, ao experimentar as relações entre os níveis da natureza e
da graça, aponta traços de sua formação identitária.

Biografia do Autor

Amanda Moreira da Silva

Mestranda em Estudos de Linguagens no CEFET-MG - Jornalista formada pela UFMG

Downloads

Publicado

2017-10-09